Brinquedos sexuais: Incremente sua vida sexual com vibradores e outros brinquedos

 

Os brinquedos sexuais são uma ótima maneira de apimentar um relacionamento sexual que já caiu na rotina, manter uma vida sexual que já é ótima, ou encontrar novas maneiras de trazer prazer para você e seu parceiro. Algumas pessoas podem sentir-se envergonhadas ou nervosas ao trazerem brinquedos sexuais para o quarto, mas se falar primeiro com o seu parceiro sobre o seu nível de conforto com a ideia, poderá descobrir que ambos estão dispostos a tentar.

Tipos de brinquedos sexuais

Vibradores e outros brinquedos sexuais podem ajudar a aumentar o prazer e a intimidade na relação sexual de um casal, pois auxiliam principalmente nas habilidades sexuais das pessoas. Eles também podem aumentar o prazer individual e do casal, enriquecendo o repertório de prazer.

Mas não se limite a experimentar somente vibradores quando há tantos outros objetos e produtos disponíveis:

Bolas de Ben Wa: São um conjunto de bolas de metal que são colocadas dentro da vagina e vibram quando as duas bolas entram em contato umas com as outras. As bolas Ben Wa podem ser usadas apenas por mulheres ou por casais.

Preservativos com efeitos: Eles são uma novidade que vai estimular o uso até para aqueles que torcem o nariz para camisinha, pois causam diversos efeitos durante o sexo, que estimulam e fornecem mais prazer. Alguns estimulam o interior da vagina para uma melhor sensação durante a relação sexual, outros retardam a ejaculação, além de possuir sabores.

Anéis ou extensores do pênis: Esses brinquedos sexuais podem ajudar o pênis a parecer maior. Um anel peniano também pode ajudar uma ereção a durar mais tempo.

Cosméticos sensuais (com aromas, sabores e texturas): também podem ser usados como ajudas sensuais. Eles podem fazer a pele sentir-se macia e suave, e saborizam a pele para sexo oral ou beijar o corpo. Eles também podem ser usados como lubrificantes.

Segurança de brinquedo sexual

Alguns brinquedos sexuais são feitos de materiais porosos, e os poros dificultam a limpeza total do brinquedo; portanto, lembre-se de sempre colocar um preservativo no brinquedo sexual antes de usá-lo e retirá-lo quando terminar — isso contribuirá para uma melhor higiene.

Certifique-se de que os brinquedos estão sempre limpos adequadamente para que o sexo com as ajudas sexuais permaneça seguro e higiênico. Infecções e outras doenças podem

ser transmitidas através de brinquedos sexuais, da mesma forma que durante relações sexuais desprotegidas.

Se você estiver usando o mesmo brinquedo sexual para penetração vaginal e anal, então você deve usar um novo preservativo para cada um. Isso evita a transmissão de infecções a partir do ânus para a vagina.

Falar sobre brinquedos sexuais

Lembre-se de que ter uma comunicação aberta e honesta é fundamental. Faça uma pesquisa, aprenda sobre os diferentes produtos e brinquedos sexuais que estão no mercado. Quando você e seu parceiro decidirem que é a hora certa, saiam e compre um brinquedo sexual. Comece uma jornada segura, divertida e emocionante para aumentar o prazer em seu relacionamento sexual.

Principais conclusões

● Brinquedos sexuais podem trazer emoção para o quarto.

● Existem muitos tipos diferentes de ajudas sexuais.

● É importante limpar sempre os brinquedos sexuais corretamente.

 

7 razões para ir com calma em um novo relacionamento.

 

Tentando ir com calma sua nova parceria? nem sempre as mulheres são compreensivas quando um homem tenta dizer isso. Mas após o término de uma relação, homens e mulheres acham mais saudável tentar “pisar nos freios”.

Você está namorando há anos e finalmente acha que encontrou alguém maravilhoso – o que é ótimo. Não é todo dia que você conhece alguém com quem você realmente se conecta.

Mas antes de começar a planejar o casamento, é importante desacelerar e aproveitar o tempo para realmente se conhecerem.

Apressar os estágios iniciais de um relacionamento – desde o primeiro encontro até a mudança conjunta – pode abafar sua parceria e diminuir as chances de que seu relacionamento dure por muito tempo. Continue a ler para descobrir mais sete razões pelas quais é uma boa ideia não se apressar no amor.

1. Vocês dois terão mais tempo para revelar seus verdadeiros “eus”

Quando você encontra alguém pela primeira vez, geralmente não é seu eu completo com essa pessoa. Você fica no seu melhor comportamento e também pode evitar ser vulnerável. É por isso que é melhor levar as coisas devagar. Ao fazer isso, você e seu parceiro terão tempo para mostrar suas verdadeiras emoções – tanto as boas quanto as más.

2. Você vai descobrir se você é verdadeiramente compatível

No início de um relacionamento, você está indo para ótimos restaurantes, pegando novos filmes e indo para o happy hour juntos. Essas datas iniciais são divertidas, mas como qualquer um que já assistiu a um reality show de namoro sabe, é fácil ficar em harmonia quando você está constantemente fazendo coisas fabulosas juntos. Para descobrir se você é realmente compatível, é importante fazer atividades comuns juntas também. Então vá para a lavanderia ou faça compras – se você se vê discutindo no corredor dos produtos, você pode perceber que não é em tudo que vocês concordam.

3. Você será mais feliz a longo prazo

Levar as coisas devagar inclui inclusive as relações sexuais. Os casais que esperaram mais para ter sexo possuem maior satisfação no relacionamento e melhor comunicação na parceria do que aqueles que atingiram os lençóis mais rapidamente. E os resultados se confirmaram mesmo quando fatores como crenças religiosas ou número passado de parceiros sexuais são levados em consideração.

4. Você não vai correr para se juntar

Atrasar o sexo também pode impedir que você “se juntem” depressa demais, o que pode manter seu relacionamento feliz a longo prazo. Os casais que fazem sexo no início da relação tendem a querer morar juntos mais cedo, o que pode levar a problemas de relacionamento no futuro – pois não houve conhecimento e convivência suficiente para isso.

5. Você terá tempo para verificar sua lista

Quando se trata de encontrar o amor, é crucial ter uma lista de acordo – o que você quer e não quer de uma relação. Isso ajudará você a manter seus valores à frente e no centro, e a lembrar o que é importante para você em um relacionamento. Talvez você não queira estar com alguém que tenha dívidas de cartão de crédito ou que tenha um histórico de dependência, por exemplo, e esses problemas não são coisas que você descobre em um primeiro ou segundo encontro. Levar as coisas devagar permitirá que você aprenda essas coisas naturalmente e compare-as à sua lista.

6. Você aprenderá como desenvolver uma filosofia de defesa saudável

Nos estágios iniciais de um relacionamento, tudo está indo muito bem: você vai a encontros românticos e descobre que seu novo amigo especial é absolutamente fascinante. Mas com o passar do tempo, é inevitável que você tenha uma discussão – e as chances são de que ambos sejam terríveis. A maioria das pessoas não sabe como argumentar bem ou se tratar durante um conflito . O tempo de relacionamento determina diretrizes para argumentar de uma maneira saudável. Apressar-se em um relacionamento significa que você pode ignorar o aprendizado dessa importante habilidade.

7. Você saberá como seu parceiro reage sob estresse

O que acontece quando o garçom derrama água nele? O que ela faz quando um carro a fecha na estrada? A maneira como o seu novo amor reage aos estresses do dia a dia pode dizer muito sobre o caráter dele(a). Veja como alguém trata a pessoa menos importante em sua vida – há um benefício real em ter essa informação.

* Quando você encontra alguém pela primeira vez, geralmente não é o seu eu completo e nem há completamente de você com essa pessoa: você permanece no seu melhor comportamento e também pode evitar ser vulnerável;

* Estudos mostram que relacionamentos que começam muito rapidamente tendem a ser menos satisfatórios depois;

* Somente depois de ter sua primeira briga – ou ver seu parceiro ficar zangado com outra pessoa – você entenderá como ela lida com o conflito.

É saudável usar um vibrador?

É saudável usar um vibrador?

Curioso sobre o uso de um vibrador? Você não está sozinha(o). Muitas mulheres recorrem à vibradores para atingir o orgasmo. De fato, segundo pesquisa realizada pela Revista Woman Health americana 53% das mulheres entre 18 e 60 anos que já usaram um vibrador, ficavam mais facilmente estimuladas e eram mais capazes de se lubrificar e atingir um orgasmo.

Então você deve tentar usar um vibrador? Absolutamente sim! É algo saudável e que pode ser facilmente incorporado à sua vida sexual – seja solo ou com um parceiro.

Trazer um vibrador para o quarto pode reviver sua vida sexual, aumentar seu vínculo e muito mais.

Por que é saudável usar um vibrador?

Os benefícios do uso do dispositivo operado por bateria são abundantes. Se você optar por experimentá-lo sozinha, você pode descobrir o que a excita sem sentir nenhuma pressão ou expectativa de seu parceiro. Experimente-o em todo o seu corpo para descobrir zonas erógenas que você pode não conhecer. Descobrir o que é bom para você ajudará a dar mais orientação ao seu parceiro e tornar o sexo mais prazeroso.

Incorporar um vibrador ao seu repertório sexual também pode aumentar seu vínculo com seu parceiro. Qualquer coisa que traga mais prazer à sua vida sexual pode ajudar seu relacionamento. Além disso, ter uma conversa sobre brinquedos sexuais pode promover uma melhor comunicação com seu parceiro em geral.

Como trazer um vibrador para o quarto?

Acha que seu companheiro se oporá ao uso de um vibrador? Pense de novo. De acordo com um estudo publicado em julho de 2009 no Journal of Sexual Medicine , 45% dos homens que já usaram um vibrador, a maioria disse que o fez com sua parceira. Além disso, homens que usaram vibradores tiveram melhor função erétil e ficaram mais satisfeitos durante o sexo do que aqueles que não o fizeram.

Então, como você pode conversar com seu parceiro? Sugira isso como uma maneira de aumentar a diversão que você já está tendo. Tranquilize seu parceiro que seu desejo de usar um vibrador não tem nada a ver com o desempenho dele. Lembre-se de que ele é quem te provoca excitação e que o vibrador é apenas uma ferramenta para ajudá-lo ao longo do caminho. E lembre-se: você não precisa usá-lo durante toda a relação sexual.

Quando ambos estiverem prontos, compre um vibrador que seja confortável para você. Então, brinque com ele para descobrir o que é bom. Use-o consigo mesma ou com o outro – e não tenha medo de deixar o seu parceiro assumir a liderança.

Principais conclusões

* Estudos mostram que cerca de metade das mulheres e homens já usaram um vibrador.

* Usar um vibrador pode ajudá-la (o) a descobrir zonas erógenas das quais você talvez não saiba.

* Usar um vibrador sozinha pode ajudá-la a descobrir o que a excita.

* Um vibrador pode ser usado sozinha ou com um parceiro.

 

Novembro Azul: 4 dicas para uma melhor comunicação no quarto

Falar sobre sexo com seu parceiro pode parecer forçado, ou até mesmo ser uma barreira entre o casal. Mas não, não é só você: há um estigma estranho em torno do que acontece no quarto, ou seja, há o mito de que a paixão e o desejo devem ser espontâneos, como se você tivesse comunicado suas necessidades telepaticamente (ou idealmente) ao seu parceiro – e que ele deveria “saber” o que você gosta, afinal de contas ele faz sexo com você diariamente.

Mas, como todos sabemos, a maioria das pessoas não são mentes-leitoras, o que significa que os casais normalmente só se deparam com um ótimo sexo quando ambos os participantes são abertos sobre o que gostam – e não gostam – na cama. Para ajudar você a começar, aqui estão cinco dicas para ajudá-lo(a) nessa conversa.

Não fale sobre sexo durante o sexo

Ter uma discussão sobre sua vida sexual é melhor deixar para os momentos em que você não está realmente entre os lençóis com seu parceiro(a). Isso não quer dizer que você não deva comunicar o que gosta e o que não gosta no momento, mas mais do que isso, se você quer ter uma conversa maior sobre sua vida sexual, geralmente é melhor escolher um tempo fora das relações sexuais para fazer isso.

Comente sobre cenas de sexo

Seja na televisão paga ou na televisão aberta, é provável que você encontre algumas cenas bastante embaraçosas na tela. Crie organicamente conversas sobre as cenas de sexo usando os encontros dos personagens como inspiração: em vez de ficarem em silêncio e incomodados com a cena que estão assistindo, use-a como ponto de partida para compartilhar com seu parceiro por que um determinado cenário a excita e como isso transforma seu desejo sexual.

Jogar um jogo Para ainda mais estrutura, joguem um jogo erótico juntos que fará com que você fale sobre sua vida sexual. Existem vários jogos voltados para a comunicação sexual, com eles vocês podem aprender sobre os desejos e preferências um do outro. Podem até mesmo fazer jogos sem cartas ou dados como o “Eu nunca” juntos – onde você menciona o que você já fez ou não, e quem nunca fez aquilo tem que pagar de alguma forma. O objetivo é usar o jogo como uma porta de entrada para conversas mais profundas.

Invista em um brinquedo sexual para dois

Os casais mais aventureiros podem começar imediatamente um diálogo comprando e experimentando um brinquedo sexual juntos . Ter um objeto definido, instruções e várias sugestões de uso (geralmente incluídas no brinquedo) podem criar essa estrutura segura para falar sobre o que o excita. O brinquedo em si também melhorará inerentemente o seu prazer – ter um só traz ganhos ao casal!

Novembro Azul: Lidando com a dificuldade de ereção

 

Talvez você já tenha passado por um momento assim antes. E se você não tiver, então um dia você eventualmente irá: você está “brincando” com um cara, e você está com a autoestima lá em cima, cheirando bem e se sentindo ótima. A temperatura entre vocês sobe, a iluminação está perfeita,e a química parece que vai funcionar muito bem. Há apenas um problema: isso não está acontecendo para ele – e a ereção não acontece. Cada um sente um pouco de vergonha e agora vocês estão se sentindo um pouco vazios.

Quando se trata de agir ou reagir à impotência de um parceiro, existem algumas coisas simples – que não deve ser feitas, e o que você deve ter em mente quando se depara com esse problema.

Não enlouquecer: dificuldade de ereção não define ninguém

Ele sabe o que está acontecendo “lá embaixo”, e verdade seja dita, pode não ser a primeira vez. Há chances de que ele esteja escondendo o fato de que isso não está acontecendo com ele – seja raramente ou constantemente. Existem muitos fatores que podem contribuir para a perda de ereção, sendo que um dos principais é a expectativa do momento, problemas fisiológicos e psicológicos.

Ficar flácido à medida que o “evento principal” se aproxima é muito comum, e colocar essa expectativa em si mesmo não é apenas injusto para você, como é impreciso também. No entanto, em vez de perguntar se você é o problema (você não é), lembre-se de que qualquer negatividade que esteja em seu cérebro é multiplicada ao dobro naquele momento.

Mude o prisma: tenha empatia

Claro que na cabeça feminina sempre se tem a dúvida e a culpa por este momento delicado, mas você pode ajudar a aliviar a situação simplesmente dizendo “ei, vamos relaxar por um minuto com uma massagem sexy?” ou “que tal você a gente tentar de novo com mais preliminares?”. Essa segunda sugestão é fundamental, porque lembre-se de que um encontro sexual bem-sucedido necessita de preliminares muito bem feitas.

Não force uma situação

Se você está vendo que a ereção não está acontecendo, não recorra ao sexo oral ou a técnicas de  manual emergenciais na esperança dele “ficar duro”. Provavelmente isso apenas aumentará a pressão que ele já está sentindo.

Expanda sua ideia de sexo

O sexo não precisa ser apenas uma relação penetrativa, assim como o orgasmo não é o que dita uma interação íntima completa e satisfatória. Desde que ambos saibam como desfrutar o sexo de várias maneiras (e há uma grande variedade de maneiras alternativas de dar e receber prazer), então você nunca terá que se afastar da intimidade insatisfeita.

Camisinha não é causa de falta de ereção

É verdade que alguns caras culparão sua repentina impotência ao uso de preservativo. Sim, para alguns homens a camisinha pode diminuir a sensibilidade um pouquinho, mas não a ponto de ser causa de falta de ereção. Nesse caso, sugerimos a todos os rapazes que levem sua marca favorita de preservativos, que não comprometa a sensibilidade e não cause desconforto. No caso, você perceber que ele está usando este revés temporário como uma desculpa para não usar um preservativo – esqueça esse cara! Nenhum homem vale sua saúde sexual.